top of page
  • Foto do escritorDakila News

Crânio alongado é encontrado próximo ao 'Forte das Cinco Pontas' na capital de Pernambuco

Atualizado: 4 de jun.

Por todos os lugares do mundo estão sendo desenterrados crânios alongados. Qual a origem deles? Porque e como que se diferenciam de um crânio redondo humano? Extraterrestres ou uma espécie hominídeo mais avançada? Deformações naturais ou propositais? Diferença de um crânio alongado para um crânio normal: Segundo Karen Hudes, há provas em DNA da existência desses seres, o que poderia ser confirmado pelos recentes estudos dos crânios alongados do Peru, que demonstraram material genético desconhecido, não encontrado em humanos.

Legenda: Crânios alongados encontrados em diversas culturas antigas do planeta. Pelas asserções de Karen, há uma segunda espécie neste planeta. Eles não são alienígenas. Eles estão presentes e atuantes entre nós. Eles fizeram mapas de antes da Era do Gelo. Os resquícios de sua civilização estão por toda parte. Eles vivem em regiões submersas, pois o nível do mar subiu mais de 400 metros. Eles são muito diferentes do Homo sapiens.

Eles vivem entre nós, controlam a humanidade, mas permanecem ocultos, pois têm a capacidade de se esquivarem e se disfarçarem. Esses personagens sinistros, uma segunda espécie de humanidade, o Homo capensis, também conhecido como Homem de Boskop, e para os conhecedores da Bíblia, Nephilim. O Homo capensis foi descoberto no início da década de 1910, quando dois fazendeiros encontraram fósseis de hominídeos, incluindo pedaços de um crânio, perto de Boskop, na África do Sul. Os ossos foram passados para muitos anatomistas – incluindo o antropólogo físico e paleontólogo australiano Raymond Dart (1893-1988), que em 1924  descobriu uma nova espécie de hominídeo, o Australopithecus africanus – antes de acabar nas mãos do médico e paleontólogo sul-africano Robert Broom (1866-1951), famoso pela descoberta do Paranthropus robustus em 1938. Broom estimou o tamanho do cérebro do crânio como sendo de impressionantes 1.980 centímetros cúbicos (o cérebro de uma pessoa moderna típica tem cerca de 1.400 centímetros cúbicos). Broom determinou que o crânio deveria ser chamado de Homo capensis, também conhecido como Boskop Man. Em diversos e diferentes continentes esse tipo de crânio alongado está sendo descoberto/desenterrado. No Japão: Um estudo realizado por uma equipe de antropólogos biológicos e arqueólogos das Universidades de Kyushu e Montana está desbravando novos horizontes na compreensão da prática da modificação craniana intencional, que foi identificada em diversas civilizações antigas ao redor do mundo. De acordo com essa pesquisa, as evidências apontam que um grupo de povos indígenas que habitava o Japão deliberadamente deformava os crânios de suas crianças ao longo de um período de 400 anos. A modificação craniana consiste em uma forma de alteração corporal na qual a cabeça de um indivíduo é submetida à pressão ou amarração, geralmente em tenra idade, com o objetivo de deformar permanentemente o formato do crânio. No entanto não se sabe ainda se as alterações cranianas foram propositais ou se simplesmente resultaram de outros costumes não intencionais. As razões por trás dessa prática permanecem obscuras, mas os cientistas presumem que o povo Hirota moldava seus crânios com o objetivo de preservar a identidade do grupo.


No México: Em Abril de 2023 arqueólogos que estavam explorando o sítio arqueológico de Moral-Reforma, localizado em Tabasco, no México, encontraram 13 sepultamentos humanos que continham crânios alongados. Esses sepultamentos incluíam crânios humanos, fragmentos de mandíbula e ossos das extremidades superiores e inferiores. Todos esses crânios foram identificados como pertencentes a indivíduos do sexo masculino.

Na Rússia: Na região disputada da Crimeia, Rússia, recentemente foram desenterrados cinco esqueletos intrigantes datados de quase 2.000 anos atrás. Esses vestígios arqueológicos, que inicialmente pareciam pertencer a seres “alienígenas” devido à estranha forma de seus crânios alongados, agora estão fornecendo um fascinante vislumbre da antiga cultura sármata, que valorizavam essa remodelação artificial do crânio como uma forma de beleza e até mesmo uma marca de distinção entre seus guerreiros, incluindo as mulheres notoriamente fortes e corajosas.

No Brasil: A equipe de pesquisas arqueológicas, tecnológicas e científicas de Dakila Pesquisas com sede principal em Mato Grosso do Sul encontrou um crânio alongado bastante anômalo em uma caverna da Região Norte do Brasil. Próximo ao crânio havia ossos e artefatos que ainda estão sendo estudados pela instituição.

As últimas notícias referente a achados intrigantes como é o caso dos crânios alongados, foi feita essa semana durante a requalificação do Mercado de São José, no bairro de mesmo nome, no Centro do Recife próximo ao 'Forte das Cinco Pontas".

Segundo informes de obras acessados pelo JC (Jornal do Commercio PE) , o material foi encontrado durante as escavações de cerca de 1,8 metro para fundação do mezanino que será construído como um primeiro andar no mercado.

A Prefeitura do Recife imediatamente notificou o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que enviou a arqueóloga Mônica Almeida para investigar o local. Após uma análise detalhada, Mônica Almeida ordenou a suspensão das obras na área onde as ossadas foram encontradas. Agora, somente com a presença da equipe de arqueologia, a escavação poderá prosseguir. Enquanto isso, os trabalhos continuam em outras partes do mercado. REFERÊNCIAS: https://revistaenigmas.com.br/ https://ensinarhistoria.com.br/paracas-polemica-dos-cranios-alongados/

Comments


bottom of page