top of page
  • Foto do escritorDakila News

Quanto o emocional afeta o nosso organismo?

Atualizado: 23 de ago. de 2023

¿Lo pensaste? ¿Cuánta amargura se necesita para que se convierta em diabetes? ¿Cuánta soledad, rencor o insatisfacción se requiere para manifestar un cáncer? ¿Cuánta ira se precisa para que se convierta en gastritis? ¿Cuántas emociones no digeridas necesitas, para que se convierta en problemas estomacales? ¿Cuántas palabras no dichas y guardadas te has callado, para que se transformen en problemas en tu garganta o tiroides? ¿Cuántas insatisfacciones son necesarias para que se originen las infecciones? ¿Cuánta falta de amor se requiere para que se genere una dermatitis? ¿Y cuál será la dosis de abandono para la obesidad? Toda emoción o sentimiento mal canalizado causa una enfermedad y despierta un patrón repetitivo emocional ancestral dormido. ¿Cuánto tiempo más quieres esperar para resolver eso que es importante en tu vida? ¿En dónde está tu límite para decir ya basta y tomar acciones reales y concretas para cambiar esa historia que te lleva al hartazgo de tu vida? Porque sabes que esas situaciones no cambiarán solas, pero sí te vas dando cuenta que con el tiempo van empeorando. No dejes pasar más tiempo para vivir la vida que mereces. Según estudios médicos un 90% de las enfermedades parten de las emociones: He aquí la importancia de sanar tu corazón y tus heridas para poder tener una vida plena y bendecida. Te invito que hoy escudriñes tu corazón y saques todo lo que te carga y te enferma, no busques la paz donde jamás la encontrarás, ni busques la felicidad y gozo de donde jamás vendrá. Tus huesos se han secado y enfermado a causa de tu tristeza y amargura, así que es tiempo de soltar. Es tiempo de sanar y perdonar.

Autor desconhecido - texto retirado da internet

 

Texto traduzido

Já pensou quanta amargura se precisa para que se converta em diabetes?

Quanta solidão, rancor ou insatisfação se requer para manifestar um câncer?

Quanta ira pra se transformar em gastrite?

Quantas emoções não digeridas são necessárias para que se converta em problemas estomacais?

Quantas palavras não ditas e guardadas te calaram, para que se transformassem em problemas na sua garganta ou tireoide?

Quantas insatisfações são necessárias para que se originem as infecções?

Quanta falta de amor se precisa para gerar uma dermatite?

E qual será a dose de abandono para a obesidade?

Toda emoção ou sentimento mal canalizado causa uma doença e desperta um padrão repetitivo emocional ancestral adormecido.

Quanto tempo mais quer esperar para resolver isso que é importante resolver na sua vida?

E onde está seu limite para decidir que já basta e tomar ações reais e concretas para mudar essa história que te leva ao esgotamento da sua vida?

Porque você sabe que essas situações não mudarão sozinhas, mas percebe que com o tempo elas vão piorando.

Não deixe passar mais tempo, para viver a vida que merece

Segundo estudos médicos 90% das doenças surgem das emoções: Eis a importância de curar o coração e as feridas para ter uma vida plena e abençoada.

Convido-vos a sondar o vosso coração hoje e a retirar tudo o que vos pesa e vos adoece, não procureis a paz onde nunca a encontrareis, nem procureis a felicidade e a alegria onde nunca virão.

Seus ossos ficaram secos e doentes por causa de sua tristeza e amargura, então é hora de deixar ir.

É tempo de curar e perdoar.

 

O texto acima traz uma reflexão de suma importância. Como a emoção influência na saúde?


Partindo do básico, o psicológico é capaz de afetar o organismo humano. Sendo num aumento de pressão, quando o estresse ou a raiva se instalam, ou em casos de úlceras gástricas, as quais geralmente têm causa emocional.

Assim como a úlcera, outras diversas doenças surgem das emoções, essas enfermidades são chamadas de doenças psicossomáticas.


As doenças psicossomáticas advêm como resposta de processos psicológicos e mentais, onde o paciente apresente um desequilíbrio das funções somáticas (respostas ao ambiente externo) e viscerais (ambiente interno).

Em outros termos, essas doenças ocorrem quando o indivíduo expressa em seu organismo sentimentos e conflitos inconscientes.


Segundo o presidente da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática (ABMP), Wimer Bottura, alguns hormônios, como a adrenalina e o cortisol, quando liberados constantemente provocam um desequilíbrio bioquímico no organismo, sendo que a persistência disso pode acarretar uma mudança estrutural, estabelecendo assim uma doença.


O maior desafio dessas doenças psicossomáticas é o diagnóstico. Grande parte dos pacientes se queixam de dores diversas, as quais não exibem explicações médicas.

Nesses casos, o diagnóstico é realizado através da exclusão de possibilidades. Analisando primeiramente todas as alternativas orgânicas, sendo encaminhado para um psiquiatra ou neurologista em sequência.

A neurologista Suzanne O'Sullivan ainda afirma Em neurologia é muito fácil fazer medições do sistema nervoso. Há uma grande diferença entre alguém com uma paralisia ou uma convulsão psicossomática e alguém com uma doença no cérebro"


Apesar de pouco se falar sobre essas doenças, a OMS (Organização Mundial da Saúde) alega que 30% das consultas médicas estão relacionadas a queixas físicas sem causas orgânicas evidentes.

Vale ainda ressaltar que cerca de 60 a 80% das pessoas somatizam no período de 1 semana, ou seja, todo mundo expressa algum tipo de sintoma, sem apresentar uma doença ligada a ele pelo menos uma vez por semana. Esse fato é principalmente relacionado com o estresse, que é muitas vezes respondido através do organismo.


Se tratando de doenças pontualmente psicológica, a prevenção dessas se dá através equilíbrio emocional. Entende-se aqui equilíbrio, não como estar sempre bem, mas sim saber lidar com as suas emoções. Isso pode ser feito por meio de terapias, meditações, rotinas saudáveis, etc.


Zimerman já dizia “o corpo fala! – e fala especialmente àqueles sentimentos que ainda não puderam ser expressos com o simbolismo das palavras”


Referências:

留言


bottom of page