top of page
  • Foto do escritorDakila News

A Intrigante Gruta dos Pezinhos e suas pegadas únicas

A Gruta dos pezinhos é conhecida pelas inúmeras marcas de pés humanos encontradas no teto e nas paredes, sendo que o mais intrigante é que nenhum deles tem cinco dedos, variando entre 3, 4 e 6 dígitos.



Localizada no Parque Estadual da Serra Azul, no município de Barra do Garças em Mato Grosso (MT), a Gruta dos pezinhos se encontra a 400m acima do nível do mar. Nela existem marcas inusitadas de mãos e pés humanos, órgãos genitais, pegadas de animais e formas geométricas pelo teto e pelas paredes de arenito do local.


A gruta foi registrada em 2015 no Cadastro Nacional de Sítios Arqueológicos (CNSA) do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Apesar disso, o local nunca foi estudado por arqueólogos, tendo apenas análises superficiais sobre as figuras sem qualquer explicação ou comprovação das hipóteses.


Segundo tais análises, a professora e mestre em patrimônio cultural Nina Tereza Dolzan afirma que “No passado aquela parede da gruta era mole, como um barro. Então, os seres iam marcando cada nascimento por meio dessas gravuras, com desenhos de pés, mãos ou órgãos sexuais.", sendo então um registro da natalidade daqueles povos.



Apesar de concordar que essas marcas são manifestações gráficas de antigas populações, a arqueóloga e historiadora Bruna Cataneo Zamparetti estabelece que análises aprofundadas precisam ser realizadas. Ou seja, os pesquisadores deveriam, através de escavações, buscar materiais orgânicos ou vestígios de tinta das gravuras para se firmar hipóteses mais adequadas cientificamente.


O arqueólogo, Francisco Forte Stuchi, que realizou uma visita técnica em nome do Iphan relata que os diferentes números de dígitos nas marcas de pés podem inclusive representar anomalias e mutações genéticas. Apesar disso, ele afirma não excluir outras possibilidades como as levantadas pelas tribos indígenas da região.


Algumas etnias como os Xavantes e os Bororos que vivem na região, relatam histórias sobre semideuses de 1,20m de altura, com seis dedos nos pés, que vinham com outros seres de três e quatro dedos e que teriam vindo do céu. Importante ressaltar, que esses relatos de povos originários ocorrem anteriormente à redescoberta da Gruta dos Pezinhos.


Embora não haja uma explicação comprovada cientificamente para esses registros o IPHAN descreve essa gruta como “um sítio de arte rupestre com gravuras em baixo relevo inserido dentro de um contexto da ocupação pré-colonial em Barra do Garças”. E ainda que existam cerca de 12 outros sítios arqueológicos nessa região, a Gruta dos Pezinhos se destaca por conta das pegadas e a variedade de dígitos nos pés. Porque, mesmo que, esses registros de pegadas humanas de milhares de anos sejam encontrados no mundo todo, somente nessa gruta foram encontradas pegadas de três, quatro e seis dedos inclusive não tendo nenhuma marca de cinco dedos por toda extensão do local.


Em 2019, o Iphan escreveu uma nota técnica ressaltando a necessidade de pesquisar e conservar o local. O local do sítio é extremamente frágil podendo sofrer impactos naturais e antropológicos, sendo que se não houver cuidados as marcas vão se deteriorando além de que toda a estrutura da gruta pode ser comprometida devido ao intemperismo.



Atualmente, somente pesquisadores possuem permissão para adentrar a Gruta dos Pezinhos, essa é uma medida de conservação que já está sendo aplicada, porém mais ações como essa são importantes no cenário contemporâneo. Ademais é relevante que se iniciem pesquisas aprofundadas por arqueólogos para estudarem tudo o que é possível, enquanto o local ainda está ativo.



Referências:


Comments


bottom of page